Igreja Católica

Illuminations: Treasures of the Middle Ages (BBC)

(Fonte: igrejacatolica)

mvllvrd:

Notre-Dame de Reims in Reims, France

Painting, from 1827, by Domencio Quaglio the Younger, accompanied by recent photographs.

(Fonte: mallardy, via chamaedaphne)

speciesbarocus:

Musée des Arts Décoratifs, Louvre.

> Photos by René (2012).

Érico IX da Suécia, também chamado de O Santo ou de Santo Érico nasceu em torno de 1120 e morreu em Gamla Uppsala, no dia 18 de maio de 1160. Foi rei da Suécia entre 1156 e 1160. Fui venerado como santo na Suécia durante toda a Idade Média, mas a Igreja Católica nunca o canonizou, no entanto, seu culto foi tolerado.
É o fundador da Dinastia de Érico. Suas obras consolidaram e propagaram a fé cristã na Escandinávia. É considerado o padroeiro de Estocolmo. Sua festa é dia 18 de maio.
Fonte: Wikipedia
(imagem)

Érico IX da Suécia, também chamado de O Santo ou de Santo Érico nasceu em torno de 1120 e morreu em Gamla Uppsala, no dia 18 de maio de 1160. Foi rei da Suécia entre 1156 e 1160. Fui venerado como santo na Suécia durante toda a Idade Média, mas a Igreja Católica nunca o canonizou, no entanto, seu culto foi tolerado.

É o fundador da Dinastia de Érico. Suas obras consolidaram e propagaram a fé cristã na Escandinávia. É considerado o padroeiro de Estocolmo. Sua festa é dia 18 de maio.

Fonte: Wikipedia

(imagem)

tharsil:

“Permaneça sentado no silêncio e na solidão, incline a cabeça, feche os olhos; respire mais devagar, observe com sua imaginação o interior do seu coração, reuna sua inteligência, ou seja seu pensamento, da cabeça para o seu coração. Diga ao respirar: Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim, em voz baixa, ou simplesmente em espírito. Esforce-se por afastar todos os pensamentos, seja paciente e repita muitas vezes este exercício.” (São Simão, o novo teólogo)

Cristo Velato (1753), de Giuseppe Sanmartino. Museo Cappella Sansevero, Napoli (via).

Cristo Velato (1753), de Giuseppe Sanmartino. Museo Cappella Sansevero, Napoli (via).

theraccolta:

Holy Face in Chiesa di S. Maria delle Anime del Purgatorio ad Arco, Naples

theraccolta:

Holy Face in Chiesa di S. Maria delle Anime del Purgatorio ad Arco, Naples

(via sweetieana)

mortisia:

Milan Cathedral is the cathedral church of Milan, Italy. Dedicated to Santa Maria Nascente (Saint Mary Nascent), it is the seat of the Archbishop of Milan, currently Cardinal Angelo Scola.

The Gothic cathedral took nearly six centuries to complete. It is the fifth largest cathedral in the world and the largest in the Italian state territory.

for more here | b&w by me

(via umacatolica)

igrejacatolica:

Dia 21 de março: dia da morte de São Bento (+ 547)
Enquanto no calendário romano tradicional celebra-se hoje a Festa de São Bento, Abade, III Classe, e no calendário romano moderno tem-se um dia comum da Quaresma, a Ordem de São Bento - OSB (os beneditinos), a Ordem Cisterciense – OCist (os cistercienses) e a Ordem Cisterciense da Estrita Observância – OCSO (os trapistas) comemoram o Trânsito de São Bento. 
De fato, 21 de março é o dia da morte do santo, o seu trânsito ao céu. É por isso que o calendário romano desde muito cedo celebrou a festa de São Bento nesse dia. Todavia, havia o costume em alguns mosteiros e regiões, e costume ainda mais antigo do que a comemoração do dia 21 de março, de se celebrar a festa em 11 de julho. Alguns dizem que esse costume do 11 de julho veio do século VIII, sendo que a data da morte, 21 de março, só se introduziu no calendário romano mais tarde. Fato é que o Missal Romano até 1962 conservava a data posterior, mas que representava a real data da morte (21 de março), e a reforma de Paulo VI em 1969 resgatou a data anterior, 11 de julho, que não é a data real da sua morte, mas que, por outro lado, é a celebração mais antiga. Pelo critério da realidade, vence o rito antigo, e pelo critério da antiguidade vence o novo.
Oração:
Ó Deus, que fizestes de São Bento, cheio do Espírito de vosso Filho, insigne mestre da perfeição evangélica, concedei-nos, ao celebrar sua passagem para o céu, caminhar com alegria para as alturas da caridade e da glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.
via Salvem a Liturgia

igrejacatolica:

Dia 21 de março: dia da morte de São Bento (+ 547)

Enquanto no calendário romano tradicional celebra-se hoje a Festa de São Bento, Abade, III Classe, e no calendário romano moderno tem-se um dia comum da Quaresma, a Ordem de São Bento - OSB (os beneditinos), a Ordem Cisterciense – OCist (os cistercienses) e a Ordem Cisterciense da Estrita Observância – OCSO (os trapistas) comemoram o Trânsito de São Bento. 

De fato, 21 de março é o dia da morte do santo, o seu trânsito ao céu. É por isso que o calendário romano desde muito cedo celebrou a festa de São Bento nesse dia. Todavia, havia o costume em alguns mosteiros e regiões, e costume ainda mais antigo do que a comemoração do dia 21 de março, de se celebrar a festa em 11 de julho. Alguns dizem que esse costume do 11 de julho veio do século VIII, sendo que a data da morte, 21 de março, só se introduziu no calendário romano mais tarde. Fato é que o Missal Romano até 1962 conservava a data posterior, mas que representava a real data da morte (21 de março), e a reforma de Paulo VI em 1969 resgatou a data anterior, 11 de julho, que não é a data real da sua morte, mas que, por outro lado, é a celebração mais antiga. Pelo critério da realidade, vence o rito antigo, e pelo critério da antiguidade vence o novo.

Oração:

Ó Deus, que fizestes de São Bento, cheio do Espírito de vosso Filho, insigne mestre da perfeição evangélica, concedei-nos, ao celebrar sua passagem para o céu, caminhar com alegria para as alturas da caridade e da glória. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

via Salvem a Liturgia

igrejacatolica:

Cruz celta de São Patrício
(via)

igrejacatolica:

Cruz celta de São Patrício

(via)

igrejacatolica:

17 de março: dia de São Patrício, Bispo e Confessor (+ Irlanda, 461)
Nasceu na Grã-Bretanha, no ano 380. Oração, penitência, uma vida de entrega a Deus que foi capacitando São Patrício a responder em Cristo diante das tribulações da vida. 
Aos 16 anos foi capturado e preso por piratas irlandeses. No perdão, na oração e na atenção de encontrar um espaço para a fuga, conseguiu fugir para a França, onde continuou seu discernimento na busca da vontade de Deus. 
Tornou-se sacerdote missionário, evangelizando na Inglaterra e na Irlanda. Já como bispo, salvou muitas almas através de seu testemunho de santidade, a ponto de tornar a antiga Irlanda toda católica, do empregado ao rei.  
A historia da Irlanda ficou marcada com a contribuição de São Patrício, que através da construção que fez de diversos mosteiros, deixou nesse lugar a fama de “ilha dos mosteiros”.  
Texto: Canção Nova

igrejacatolica:

17 de março: dia de São Patrício, Bispo e Confessor (+ Irlanda, 461)

Nasceu na Grã-Bretanha, no ano 380. Oração, penitência, uma vida de entrega a Deus que foi capacitando São Patrício a responder em Cristo diante das tribulações da vida. 

Aos 16 anos foi capturado e preso por piratas irlandeses. No perdão, na oração e na atenção de encontrar um espaço para a fuga, conseguiu fugir para a França, onde continuou seu discernimento na busca da vontade de Deus. 

Tornou-se sacerdote missionário, evangelizando na Inglaterra e na Irlanda. Já como bispo, salvou muitas almas através de seu testemunho de santidade, a ponto de tornar a antiga Irlanda toda católica, do empregado ao rei.  

A historia da Irlanda ficou marcada com a contribuição de São Patrício, que através da construção que fez de diversos mosteiros, deixou nesse lugar a fama de “ilha dos mosteiros”.  

Texto: Canção Nova

Tempus quadragesimæ - Feria quarta cinerum

Confiteor
Eu  pecador me confesso a Deus todo-poderoso, à bem-aventurada sempre Virgem Maria, ao bem-aventurado São Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado São João Batista, aos santos apóstolos São Pedro e são Paulo, e a todos os Santos, porque pequei muitas vezes, por pensamentos, palavras e obras, (bate-se por três vezes no peito) por minha culpa, minha culpa, minha máxima culpa. Portanto, rogo à bem-aventurada Virgem Maria, ao bem-aventurado São Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado São João Batista, aos santos apóstolos São Pedro e São Paulo, a todos os Santos e a vós, Padre, que rogueis por mim a Deus Nosso Senhor.
Que o Deus onipotente se compadeça de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
Perdão, (faz-se o sinal da Cruz) absolvição e remissão dos nossos pecados nos conceda o Senhor onipotente e misericordioso. Amém.
Oração do Arcanjo São Miguel
São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, cobri-nos com o vosso escudo contra a maldade e ciladas do demônio. Instante e humildemente pedimos que Deus sobre ele impere. E vós, príncipe da milícia celeste, pelo poder divino, precipitai no inferno a Satanás e a todos os espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perdição das almas. Amém.

  Confiteor
Confiteor Deo omnipotenti, beatæ Mariæ semper Virgini, beato Michæli Archangelo, beato Joanni Baptistæ, sanctis Apostolis Petro et Paulo, omnibus Sanctis, et tibi, pater: quia peccavi nimis cogitatione, verbo, et opere: (bate-se por três vezes no peito): mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa. Ideo precor beatam Mariam semper Virginem, beatum Michælem Archangelum, beatum Joannem Baptistam, sanctos Apostolos Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et te, pater, orare pro me ad Dominum Deum nostrum.
Misereatur nostri omnipotens Deus et dimissis pecatis nostris, perducat nos ad vitam eternam.

Indulgentiam (faz-se o sinal da Cruz), absolutionem et remissionem peccatorum nostrorum tribuat nobis omnipotens et misericors Dominus. Amen.


Sancte Michaele Archangele
 Sancte Michael Archangele, defende nos in prælio; contra nequitiam et insidias diaboli esto præsidium. Imperet illi Deus, supplices deprecamur: tuque, Princeps militiæ cælestis, Satanam aliosque spiritus malignos, qui ad perditionem animarum pervagantur in mundo, divina virtute in infernum detrude. Amen.
Fonte: Orações para a Quaresma MMXIV

Tempus quadragesimæ - Feria quarta cinerum

Confiteor

Eu pecador me confesso a Deus todo-poderoso, à bem-aventurada sempre Virgem Maria, ao bem-aventurado São Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado São João Batista, aos santos apóstolos São Pedro e são Paulo, e a todos os Santos, porque pequei muitas vezes, por pensamentos, palavras e obras, (bate-se por três vezes no peito) por minha culpa, minha culpa, minha máxima culpa. Portanto, rogo à bem-aventurada Virgem Maria, ao bem-aventurado São Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado São João Batista, aos santos apóstolos São Pedro e São Paulo, a todos os Santos e a vós, Padre, que rogueis por mim a Deus Nosso Senhor.
Que o Deus onipotente se compadeça de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
Perdão, (faz-se o sinal da Cruz) absolvição e remissão dos nossos pecados nos conceda o Senhor onipotente e misericordioso. Amém.

Oração do Arcanjo São Miguel

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, cobri-nos com o vosso escudo contra a maldade e ciladas do demônio. Instante e humildemente pedimos que Deus sobre ele impere. E vós, príncipe da milícia celeste, pelo poder divino, precipitai no inferno a Satanás e a todos os espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perdição das almas. Amém.

Confiteor

Confiteor Deo omnipotenti, beatæ Mariæ semper Virgini, beato Michæli Archangelo, beato Joanni Baptistæ, sanctis Apostolis Petro et Paulo, omnibus Sanctis, et tibi, pater: quia peccavi nimis cogitatione, verbo, et opere: (bate-se por três vezes no peito): mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa. Ideo precor beatam Mariam semper Virginem, beatum Michælem Archangelum, beatum Joannem Baptistam, sanctos Apostolos Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et te, pater, orare pro me ad Dominum Deum nostrum.

Misereatur nostri omnipotens Deus et dimissis pecatis nostris, perducat nos ad vitam eternam.
Indulgentiam (faz-se o sinal da Cruz), absolutionem et remissionem peccatorum nostrorum tribuat nobis omnipotens et misericors Dominus. Amen.

Sancte Michaele Archangele


Sancte Michael Archangele, defende nos in prælio; contra nequitiam et insidias diaboli esto præsidium. Imperet illi Deus, supplices deprecamur: tuque, Princeps militiæ cælestis, Satanam aliosque spiritus malignos, qui ad perditionem animarum pervagantur in mundo, divina virtute in infernum detrude. Amen.

Fonte: Orações para a Quaresma MMXIV

via Catecismo da Igreja Católica
igrejacatolica:

"Lembra-te que do pó vieste e ao pó hás de retornar”.   
A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma. As cinzas que os cristãos católicos recebem na testa neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida. Uma das frases, no momento da imposição das cinzas, serve de lembrete para nós: “Lembra-te que do pó vieste e ao pó hás de retornar.” A cinza quer demonstrar justamente isso; viemos do pó, viemos da cinza e voltaremos para lá, mas, precisamos estar com os nossos corações preparados, com a nossa alma preparada para Deus.     
A Quarta-Feira de Cinzas leva-nos a visualizar a Quaresma exatamente para que busquemos a conversão, busquemos o Senhor. A liturgia do tempo quaresmal mostra-nos a esmola, a oração e o jejum como os princípios da Quaresma.     
A própria Quarta-Feira de Cinzas nos coloca dentro do mistério. É um tempo de muita conversão, de muita oração, de arrependimento, um tempo de voltarmos para Deus.     
Devemos nos preparar para o começo da Quaresma compreendendo o significado profundo das cinzas que recebemos. É um tempo para examinar nossas ações atuais e passadas e lamentarmo-nos profundamente por nossos pecados. Só assim poderemos voltar nossos corações genuinamente para Nosso Senhor, que sofreu, morreu e ressuscitou pela nossa salvação. Além do mais, esse tempo nos serve para renovar nossas promessas batismais, quando morremos para a vida passada e começamos uma nova vida em Cristo.     
A Quaresma é tempo conversão, tempo de silêncio, de penitência, de jejum e de oração.
Texto: O Mensageiro

igrejacatolica:

"Lembra-te que do pó vieste e ao pó hás de retornar”.   

A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma. As cinzas que os cristãos católicos recebem na testa neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida. Uma das frases, no momento da imposição das cinzas, serve de lembrete para nós: “Lembra-te que do pó vieste e ao pó hás de retornar.” A cinza quer demonstrar justamente isso; viemos do pó, viemos da cinza e voltaremos para lá, mas, precisamos estar com os nossos corações preparados, com a nossa alma preparada para Deus.     

A Quarta-Feira de Cinzas leva-nos a visualizar a Quaresma exatamente para que busquemos a conversão, busquemos o Senhor. A liturgia do tempo quaresmal mostra-nos a esmola, a oração e o jejum como os princípios da Quaresma.     

A própria Quarta-Feira de Cinzas nos coloca dentro do mistério. É um tempo de muita conversão, de muita oração, de arrependimento, um tempo de voltarmos para Deus.     

Devemos nos preparar para o começo da Quaresma compreendendo o significado profundo das cinzas que recebemos. É um tempo para examinar nossas ações atuais e passadas e lamentarmo-nos profundamente por nossos pecados. Só assim poderemos voltar nossos corações genuinamente para Nosso Senhor, que sofreu, morreu e ressuscitou pela nossa salvação. Além do mais, esse tempo nos serve para renovar nossas promessas batismais, quando morremos para a vida passada e começamos uma nova vida em Cristo.     

A Quaresma é tempo conversão, tempo de silêncio, de penitência, de jejum e de oração.

Texto: O Mensageiro